O espaço foi pensado para atender às demandas do mercado de foodservice e combina cozinha profissional, espaço multifuncional para treinamentos, demonstrações e degustação além de sala de reuniões e coworking.

O mercado de foodservice em São Paulo acaba de ganhar um incremento bem interessante. Foram iniciadas, no início do mês, as atividades do HUB Foodservice que combina cozinha colaborativa, espaços para treinamentos e coworking. O espaço foi desenvolvido especialmente para atender às demandas do mercado de Food Service. O HUB FS fica na Rua Apinajés, 1720, em Perdizes.

Como o próprio nome indica, o objetivo da iniciativa é ser um verdadeiro “hub” (ponto central) para diferentes atividades no setor de foodservice. Para solucionar em um só local as mais variadas demandas desta indústria, a estrutura de 185 metros quadrados do HUB FS combina cozinha profissional, espaço multifuncional para treinamentos, demonstrações e degustação além de sala de reuniões e coworking.

A cozinha profissional, o coração do HUB FS, foi projetada pela arquiteta Diris Petribu, diretora do StudioIno, e seu time. “O projeto atende todas as normas técnicas e legislação sanitária para a área de produção. A cozinha permite a produção dos alimentos em modo convencional e cook & chill. Nas demais áreas, priorizamos um conceito de arquitetura natural, com instalações expostas, intervenções artísticas, integração com paisagismo e otimização da utilização de recursos naturais, que inclui a captação de água da chuva para rega das plantas e um biodigestor para o tratamento dos resíduos orgânicos”, conta Diris.

A cozinha foi equipada de forma a tirar o melhor proveito das tecnologias de design de produto e arquitetura. O espaço conta com refrigeradores verticais e horizontais em aço inox, coifa com sistema wash and pull, fogão com forno acoplado, resfriador ultrarrápido, máquina de gelo, bancadas do chef e individuais com fogão de indução, além de equipamentos menores e enxoval de utensilios. A cozinha pode atender diferentes demandas, entre elas, operação de start up´s ou incubadora de projetos, central de produção para food trucks, preparação antecipada para home chefs, banqueteiros ou buffets, desenvolvimento de cardápios e fichas técnicas, e testes de alimentos ou equipamentos.

Os espaços multifuncionais, que incluem bancada do chef e salas de reuniões, podem ser utilizados para treinamentos, demonstrações e degustação além de sala de reuniões e coworking. Outros usos incluem: “restaurante a portas fechadas” e confrarias, lançamento de produtos e eventos empresariais.

São mais de 15 parceiros envolvidos no projeto do HUB FS. Participam da iniciativa, empresas de acabamentos para cozinhas profissionais, marcenaria, equipamentos, paisagismo, engenharia, projetos, utensílios e consultoria. A Libbra, consultoria especializada em marketing e gestão para foodservice é um destes parceiros. “Estamos muito felizes em fazer parte de um projeto tão integrado com o DNA e a origem da Libbra, para nós é uma honra, além de termos certeza do sucesso”, nos contou Cristina Souza, diretora da consultoria.

Emmanuel Melo, diretor do StudioIno, está à frente da iniciativa do HUB. Para ele, as respostas a ideia do espaço têm sido bastante positivas. “Estamos muito animados com o feedback recebido das pessoas que tomam contato com a proposta de atuação do HUB Foodservice. A receptividade, as ideias, a mobilização e envolvimento têm sido incríveis. Estamos muito felizes em idealizar esse espaço que tem como missão principal apoiar e promover as discussões e evolução do mercado de foodservice dando acesso aos profissionais às melhores condições operacionais e promovendo a integração de todos os envolvidos na cadeia”.